Aparecida terá extensão do Centro de Artes Basileu França

0
532

A implantação de uma unidade do Centro de Educação Profissional em Artes Basileu França (CEPABF) em Aparecida foi tema de reunião realizada nesta quarta-feira (22), no gabinete do prefeito Gustavo Mendanha.

Reuníram-se com o gestor, a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Mayara Mendanha; o superintendente de Turismo e Relações Internacionais de Aparecida, Guido Marco; o diretor do CEPABF, maestro Eliseu Ferreira; a chefe de gabinete de Gestão de Capacitação e Formação Teconlógica da SED, Soraya Paranhos Netto; o maestro Francinaldo Rodrigues da Silva, coordenador de música da SME e maestro da Banda Sinfônica de Aparecida; além da chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do município, Suzana Cintra, que representou o secretário Ozair José.

Os visitantes explicaram que o objetivo do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento (SED), é utilizar o espaço do Instituto Tecnológico de Goiás Dr. Luiz Rassi (Itego), inaugurado no início deste mês no setor Buriti Sereno, em Aparecida, para abrigar também a escola de artes, à exemplo do que acontece em Goiânia. “Para isso, precisamos do apoio da gestão muncipal com custeio de alimentação e transporte dos alunos, pois o Itego de Aparecida está numa região afastada, onde os alunos passarão boa parte do dia. Então essa seria a necessidade inicial”, explicou o maestro Eliseu Ferreira.

O atendimento em Aparecida será focado no resgate e reiserção social de crianças e jovens de 8 a 18 anos, mas visando a formação profissional. Inicialmente, serão oferecidas 350 vagas, sendo 150 para música e 200 para balé e danças urbanas. “Há pelo menos três anos iniciamos as conversações para trazer o Basileu para Aparecida, pois entre 20% e 30% dos alunos atendidos hoje pela instituição são de Aparecida, então será uma parceria bastante salutar, e que complementará projetos voltados para a Cultura já existentes no município”, observou Guido Marco.

A proposta do prefeito Gustavo Mendanha ao grupo foi de integrar as atividades do centro de artes à grade já oferecida pelos Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculo – antigos PETIs – do município, que atualmente atendem cerca de 1,8 mil crianças e jovens de 5 a 17 anos, no contraturno escolar. “Se conseguirmos casar os dois projetos será o ideal, pois nos Centros temos as verbas destinadas ao custeio de transporte e alimentação e temos também a demanda”, avaliou o prefeito, que também fez um pedido de abertura de seleção de artistas locais, muitos inclusive com formação no Basileu França, para compor a equipe do centro de artes em Aparecida.

“Acredito que essa integração potencializará os dois projetos, do Governo de Goiás, e o do município. Vamos agora estudar, junto à equipe do CEPABF, uma forma de incluir as atividades do Basileu à nossa grade, ao longo da semana, para que os alunos aproveitem as atividades que se interessam, aliadas àquelas que são indispensáveis, como reforço escolar, que também oferecemos”, considerou a secretária Mayara Mendanha.

A equipe do CEPABF também avaliará a possibilidade de disponibilização de parte das vagas iniciais aos moradores da região do novo Itego de Aparecida. Todos os novos alunos, no entanto, deverão passar pelos processos de seleção prévia estabelecidos pelo centro de artes. “O objetivo é trazer esse trabalho que já é realizado em Goiânia para Aparecida, priorizando o aspecto social, mas formando profissionalmente esses jovens que se interessarem em seguir o caminho da arte, abrindo também as portas no mercado”, reiterou Soraya Paranhos, responsável pela coordenação dos Itegos em Goiás – 17 ao todo.

50 anos de tradição em formação artística

O Instituto Tecnológico de Goiás – Artes Basileu França (ITEGO) – foi fundado em 23 de outubro de 1967 como uma instituição de educação em artes, denominada Escola de Arte Veiga Valle. O objetivo era inserir o Estado de Goiás nos caminhos do então movimento nacional que visava integrar o conhecimento de arte ao processo educativo de crianças, jovens e adultos.  Em 2002 a Escola passou a integrar a Educação Profissional no eixo tecnológico Produção Cultural e Design, disposto em lei, e recebeu então a atual denominação: Centro de Educação Profissional em Artes Basileu França (CEPABF).

O CEPABF consolidou suas ações pedagógicas em Goiás através dos anos com a adoção de medidas como: criação do Programa Bolsa Orquestra (concessão de 100 bolsas de incentivo aos alunos que integram a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás – OSJG); ampliação da estrutura física e laboratorial com a construção de novas salas, de uma biblioteca e do laboratório técnico em Artes (o Teatro-Escola Basileu França) com equipamentos modernos.

ITEGO LUIZ RASSI – O Itego inaugurado em março deste ano no setor Buriti Sereno foi construído com recursos do Ministério da Educação por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O investimento total foi de cerca de R$ 11 milhões. A unidade, que integra a Rede Pública Estadual de Educação Profissional (Rede Itego) possui doze salas de aula, seis laboratórios, auditório, biblioteca, refeitório, área de convivência, quadra poliesportiva coberta e outros dois grandes laboratórios. Nela serão ofertados cursos técnicos e superiores. Um dos destaques é o curso técnico em Programação de Jogos Digitais, o primeiro a ser oferecido pela Rede.