Aparecida de Goiânia, terça-feira, 11 de maio de 2021
O adeus a Léo Mendanha

Aparecida se despede de Léo Mendanha

Redação
9 de abril de 2021

O corpo do ex-deputado estadual Liosmar Evaristo Mendanha, o Léo Mendanha, de 66 anos, pai do prefeito Gustavo Mendanha, percorreu a cidade em cortejo no carro do Corpo de Bombeiros, seguido por centenas de admiradores, amigos e familiares.

Léo foi enterrado na noite de quinta-feira (8/3). Gustavo Mendanha participou do cortejo ao lado dos filhos e esposa e estava visivelmente emocionado. Ontem ele recebeu alta de hospital onde se tratava do coronavírus.

"Descanse em paz, pai! Eu te amarei eternamente. Tem coisas que Deus faz e eu não consigo entender. Mas confio. Só peço para que fique tudo bem, mas por enquanto está doendo", disse Gustavo Mendanha em rede social durante o cortejo.

Respeitando o protocolo estabelecido para mortes de pessoas com Covid-19, não hauve velório e o sepultamento não foi aberto ao público.

O ex-político morreu na terça-feira (6) após ficar sedado e intubado para tentar recuperar a função pulmonar, que chegou a ter 90% de comprometimento. Ele foi internado pela primeira vez em Aparecida, em 17 de março, mas quatro dias depois foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, devido ao agravamento do quadro de saúde

Com informações do G1 - Fotos: ReproTV Anhanguera

O corpo do ex-deputado estadual Liosmar Evaristo Mendanha, o Léo Mendanha, de 66 anos, pai do prefeito Gustavo Mendanha, percorreu a cidade em cortejo no carro do Corpo de Bombeiros, seguido por centenas de admiradores, amigos e familiares.

Léo foi enterrado na noite de quinta-feira (8/3). Gustavo Mendanha participou do cortejo ao lado dos filhos e esposa e estava visivelmente emocionado. Ontem ele recebeu alta de hospital onde se tratava do coronavírus.

"Descanse em paz, pai! Eu te amarei eternamente. Tem coisas que Deus faz e eu não consigo entender. Mas confio. Só peço para que fique tudo bem, mas por enquanto está doendo", disse Gustavo Mendanha em rede social durante o cortejo.

Respeitando o protocolo estabelecido para mortes de pessoas com Covid-19, não hauve velório e o sepultamento não foi aberto ao público.

O ex-político morreu na terça-feira (6) após ficar sedado e intubado para tentar recuperar a função pulmonar, que chegou a ter 90% de comprometimento. Ele foi internado pela primeira vez em Aparecida, em 17 de março, mas quatro dias depois foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, devido ao agravamento do quadro de saúde

Com informações do G1 - Fotos: ReproTV Anhanguera

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram