Bem-vindo(a) à Aparecida de Goiânia
Ciência

Aparecida identifica dois novos casos de Ômicron

Redação
21 de dezembro de 2021

Ainda não há transmissão comunitária na cidade. Todos os quatro casos identificados pelo município apresentam relação entre si

Neste sábado, 18 de dezembro, a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia (SMS) identificou dois novos casos de covid-19 provocados pela variante ômicron. Os dois pacientes estão em isolamento, sendo acompanhados pela Central de Telemedicina. Eles estão com esquema vacinal completo, passam bem e não apresentam sintomas. Com a identificação desses dois casos, o município totaliza quatro registros de ômicron, todos eles relacionados entre si. Ainda não há, portanto, transmissão comunitária na cidade. SMS segue testando em massa, monitorando os casos positivos e sequenciando todas as amostras de RT-PCR que se enquadrem nos critérios científicos. A estratégia possibilita a rápida identificação de novos casos e o bloqueio da cadeia de transmissão do vírus.

No último domingo, 12, o município detectou a variante ômicron em duas moradoras que tiveram contato com um casal de missionários vindo de Luanda (África), em decorrência de um evento religioso realizado em Goiânia. A partir disso, a SMS rastreou os contatos das pacientes e ofereceu a realização do RT-PCR para essas pessoas. Além disso, como medida de segurança, passou a sequenciar todas as amostras positivas diagnosticadas na cidade pela Prefeitura passíveis de análise. A identificação dos novos casos é resultado desse trabalho. Trata-se de um homem de 51 anos que teve contato com um dos dois primeiros casos confirmados da variante e uma mulher de 48 anos que participou do evento religioso em Goiânia.

“Todas as frentes de trabalho da Secretaria de Saúde estão muito alinhadas no objetivo de controlar a pandemia e salvar vidas. Nós somos a cidade goiana que mais realizou RT-PCR em Goiás. Já foram 406.556 testes padrão ouro. A testagem em massa possibilita o diagnóstico precoce e o rápido isolamento dos doentes. Todos eles passam a ser monitorados pela Vigilância, que investiga caso por caso e promove o rastreamento dos contatos, bem como passam a receber a assistência da Central de Telemedicina. Aliado a isso, temos o maior Programa Municipal de Vigilância Genômica, que já realizou mais 2.200 sequenciamentos, técnica que permite identificar a informação genética contida nas amostras dos exames e assim identificar as variantes do SARS-CoV-2 (novo coronavírus) em circulação”, destaca o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães.

Sequenciamento

A diretora de Avaliação de Políticas de Saúde da SMS, Érika Lopes, responsável pelo Programa de Sequenciamento Genômico, explica que o número de sequenciamentos realizados é variável, dependendo do cenário epidemiológico e de fatores como o número total de casos positivos, a circulação de variantes de preocupação e o número de hospitalizações, dentre outros. “Em regra, nosso Programa analisa amostras de pacientes com suspeita de reinfecção, pacientes de baixo risco que precisaram de internação e pacientes aleatórios agrupados por semana epidemiológica. Nas últimas semanas chegamos a analisar mais da metade das amostras positivas coletadas pela SMS e agora ampliamos ainda mais o trabalho: todas as amostras com carga viral suficiente coletadas a partir de 8 de dezembro, data do primeiro registro da ômicron no município, estão em análise”, afirma.

Érika Lopes reforça ainda que enquanto o Sars-CoV-2 estiver circulando, infectando e reinfectando pessoas, ele sofre mutações: “Esse é um processo natural da replicação do vírus e algumas variantes têm um maior poder de adaptação gerando novas linhagens mais infectantes, letais ou com escape imunológico. Daí a importância de se identificar e monitorar as linhagens em circulação para entender melhor a dinâmica de evolução e dispersão do vírus”.

COLETA DE TESTE COVID19 FOTO RODRIGO ESTRELA 2 SITE
Aparecida é a cidade goiana que mais realizou RT-PCR em Goiás. Já foram 406.556 testes – Foto: Rodrigo Estrela

Ômicron

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, até o dia 16 de dezembro, o Brasil havia identificado 19 casos de contaminação pela ômicron, sendo 13 em São Paulo, 2 no Distrito Federal, 2 no Rio Grande do Sul e 2 em Goiás. Segundo a pasta, evidências científicas apontam que a variante possui um índice de transmissibilidade maior que as outras, mas não há estudos comprovados sobre a sua severidade e nem sobre a resposta vacinal contra a nova variante.

Sobre isso, a Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida reforça que as medidas preventivas contra a covid-19 precisam ser mantidas pela população, tais como o uso correto de máscara, tapando o nariz e a boca, a ventilação dos ambientes, a higienização das mãos e o distanciamento social sempre que possível. “E sobretudo é preciso se vacinar! A vacinação é fundamental e continua salvando vidas”, destaca o secretário Alessandro Magalhães.

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2022
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram