Aparecida faz combate ao aedes aegypt que transmite dengue, zika e chicungunya

Da Redação
04/01/2022 - 16:58
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Aparecida faz combate ao aedes aegypt que transmite dengue, zika e chicungunya

Até sexta-feira,7, mais de seis mil imóveis serão inspecionados por cerca de 70 servidores da SMS. Bairro registrou 235 casos de dengue entre janeiro e dezembro de 2021

A primeira força-tarefa, em 2022, de combate ao mosquito Aedes Aegypti, que transmite dengue, chicungunya e zika vírus chegou ao Independência Mansões. O trabalho intensivo dos agentes de endemia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi iniciado nesta terça-feira,4, e será realizado até a próxima sexta-feira, 7. Nesse período, 6.582 imóveis deverão ser inspecionados no bairro.

Além de realizar a inspeção domiciliar, coletar pneus e orientar os moradores sobre os cuidados básicos de prevenção à proliferação do mosquito, os agentes da SMS também pulverizam os imóveis com inseticida para interromper a cadeia de produção do Aedes Aegypti. Nos locais com criadouros e focos do mosquito, os moradores serão notificados e deverão, em tempo determinado pela SMS, resolver o problema. Caso contrário, serão autuados.

“Nosso objetivo, aqui no Independência Mansões, é quebrar a proliferação do mosquito. Para isso, 70 agentes irão trabalhar no bairro durante esta semana. Só vamos conseguir cortar a transmissão se eliminarmos o mosquito, que transmite a dengue, zika vírus e chicungunya. Pedimos que os moradores eliminem os criadouros e limpem seus lotes”, lembra o coordenador de Vigilância Ambiental da SMS, Iron Cordeiro.

O coordenador enfatiza que combater a proliferação do Aedes aegypti é algo simples e que precisa estar inserido na rotina de todas as pessoas, principalmente agora no período chuvoso: “Cada um deve realizar a limpeza das calhas, trocar com frequência a água dos animais beberem, limpar vasos de plantas, verificar ocos de árvores e quaisquer lugares onde possa haver água parada. Por isso que conversamos tanto com as pessoas e investimos na conscientização, é vital que a população se conscientize e faça a sua parte”.

Inseticida é pulverizado por agentes da SMS nos imóveis com focos do Aedes Aegypti (Foto: Claudivino Antunes)

A dona de casa Marisa Oliveira recebeu os agentes de endemia na tarde desta terça-feira e elogiou a iniciativa. “Precisamos muito nos unirmos todo mundo para darmos fim, ou ao menos, não deixarmos nossas famílias sofrem com dengue. Aqui em casa, minha neta está ali com dengue depois que pegou covid, minha filha e minha inquilina também estão com dengue. Vamos abrir nossos portões e deixar o pessoal averiguar e borrifar [ inseticida] para que não aconteça com vocês”, alerta a moradora.

A dengue em Aparecida

De acordo com dados da SMS, Aparecida contabilizou 8.150 casos de dengue em 2021. Os quatros bairros com mais notificações são Jardim Tiradentes (430), Colina Azul (405), Buriti Sereno (373) e Independência Mansões (235). Três óbitos estão em investigação na cidade para diagnóstico da doença.