Aparecida e Banco do Brasil discutem acesso a nova linha de crédito

0
175

Representantes do Banco do Brasil em Goiás deram início às negociações com a Prefeitura de Aparecida de Goiânia acerca de linha de crédito que poderá facilitar o acesso a recursos para aquisição de máquinas, equipamentos, veículos e softwares que venham a ser utilizados pela administração municipal. O prefeito Gustavo Mendanha e o secretário municipal da Fazenda, André Rosa, estiveram à frente de reunião realizada nesta terça-feira (2) e que contou ainda com a participação dos secretários Edgar Tolini (Saúde), Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos) e Ozair José (Desenvolvimento Econômico).

A instituição financeira esclareceu que esta linha de crédito é atrelada a cinco setores: educação, saúde, infraestrutura viária, gestão e iluminação pública. Os prazos para pagamento se estendem de 60 a 96 meses, com carência de até seis meses. Não é possível empregar os recursos em despesas correntes da prefeitura, em desapropriação de áreas ou em compra de armamentos, por exemplo.

Os auxiliares do prefeito que participaram da reunião de trabalho querem que o Banco do Brasil reveja alguns pontos apresentados nesta primeira rodada de conversas: diminuição da taxa de juros, extensão do período de carência para início do pagamento da dívida e aumento dos valores concedidos pela linha de crédito denominada “Programa Eficiência Municipal”.

“Estamos dispostos a financiar soluções que apóiem a melhoria na gestão pública, a ampliação da capacidade e da qualidade dos serviços públicos e a expansão de investimentos”, disse Saulo Moreira, da Diretoria de Governo vinculada à Superintendência do Banco do Brasil em Brasília (DF). Ele estava acompanhado por Henrique Godoy, da Diretoria de Distribuição e por representantes da superintendência em Goiás.