Alvo de ataque no ano passado, Charlie Hebdo volta a receber ameaças

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Palco de um ataque terrorista que matou 12 pessoas em janeiro de 2015, o jornal satírico francês Charlie Hebdo voltou a ser alvo de ameaças.

Segundo o diário Le Parisien, a direção do periódico, que vive sob proteção permanente da polícia, apresentou uma denúncia às autoridades após ter recebido mensagens que “dão a entender” a possibilidade de novas ações contra membros da redação.

De acordo com fontes próximas às investigações citadas pelo Le Parisien, as ameaças foram enviadas tanto pelo Facebook como diretamente à sede do jornal.

No dia 7 de janeiro do ano passado, os irmãos Said e Chérif Kouachi invadiram a redação do Charlie Hebdo e assassinaram 11 pessoas, incluindo cinco cartunistas.

Ao deixar o prédio, os terroristas ainda mataram a sangue frio um policial muçulmano, Ahmed Merabet, que estava deitado ferido na calçada.

O jornal é conhecido no mundo inteiro por suas recorrentes charges do profeta Maomé, que já motivaram diversas ameaças aos seus jornalistas.

ABr

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.