Alexandre Magalhães quer criação do Estado do Planalto

0
58

alexandreProsseguindo com a rodada de entrevistas com candidatos ao governo do Estado de Goiás, a Rádio 730 ouviu nesta quinta-feira (7) o representante do PSDC, Alexandre Magalhães. Ele defende a criação de um novo Estado na região do Entorno do Distrito Federal.

Em sua proposta mais polêmica, o candidato defende que as 26 cidades goianas no Entorno do Distrito Federal passem a compor um novo Estado (Planalto), juntamente com as 12 cidades satélites e três mineiras. Segundo Alexandre, a região é um dormitório de Brasília, mas com a conta para Goiás. “O Estado não dá conta resolver o problema sozinho. O governo do GDF tem bilhões em caixa e não consegue gastar do lado de Goiás por questões burocráticas. O dinheiro está guardado e a população sofrendo,” critica.

O candidato também falou de assuntos chaves como a segurança pública, a saúde e sobre a relação dele com o governador Marconi Perillo (PSDB), que tenta a reeleição.

Na área da segurança pública, Alexandre quer que as policias goianas atuem conjuntamente, o que segundo ele não acontece neste momento. Ele também sugere um novo método de atuação. “É preciso investigar a natureza do crime desde a raiz,” afirma.

Para a segurança pública, o candidato defende a construção de pequenos hospitais em várias regiões do Estado, com capacidade de 50 leitos. Ele aposta nesta estratégia para acabar com o trânsito de ambulâncias de cidades do interior para Goiânia. O social cristão ainda defende a criação de um hospital de referência neuro-cardio-vascular e de um centro de oncologia.

Alguns membros da oposição apontam que Alexandre Magalhães teria uma estreita relação com o governador Marconi Perillo. Ele nega e afirma que só viu o tucano uma vez. “Eu me filei ao PSDC, faltando um ano para me candidatar ao governo de Goiás. Ali havia outras pessoas comandando o partido, que pertenciam a base do governador Marconi Perillo. Eu debate contra eles para levantar a nossa bandeira, e eu levantei a bandeira da minha candidatura. A pessoa que presidia o nosso partido desfilou. O partido não está na base do governador Marconi Perillo,” diz.

730