“Além de uma feira”, Bienal Internacional de São Paulo deve ter público de 700 mil

0
51

culturaRestando poucos dias para a abertura da 23ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo, o evento tem público estimado de pelo menos 700 mil visitantes nos dez dias de atividades. O tema da edição deste ano é “Diversão, Cultura e Interatividade: Tudo Junto e Misturado”, em que os organizadores querem expandir a visão do evento para “além de uma feira”.

Promovida pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), a Bienal acontece no pavilhão de exposições do Anhembi, entre os dias 22 e 31 de agosto. O tamanho desta edição pode ser medida pelo aumento de 20 vezes no número de ingressos vendidos em relação à última edição, em 2012.

Uma novidade da edição 2014 é o aumento do número de estudantes, que devem somar 120 mil – um crescimento de 42% em relação à edição 2012, que registrou 85 mil estudantes. Serão três mil ônibus de alunos da rede de ensino, com pelo menos 600 por dia. Além disso, 25 mil crianças receberão o vale cultura da Secretaria Municipal da Educação, no valor de R$ 10, cada. Foram cadastradas 2048 escolas.

Vão participar da Bienal 186 autores nacionais e 22 estrangeiros, que ficarão divididos em sete espaços, sendo um deles dedicado apenas aos autores best sellers, como Harlan Coben, Cassandra Clare, Ken Follet, Sally Gardner, Kiara Cass, Hugh Howey, Mário Sergio Cortella, Paulo César Araújo e Eduardo Spohr.

O evento também terá um espaço dedicado a autores independentes, segmento que cresce mais a cada ano. Estão confirmados pelo menos 33 expositores, entre editoras do ramo e os próprios autores, como Janette Alvim Soares, autora de “Pássaros ainda cantam em minha janela”, Maurício dos Santos, autor de “O ladrão de sonhos” e Mário Bentes, autor de “A terra por onde caminho”.

Para chegar ao evento, o público contará com transporte gratuito diariamente a partir do Terminal Rodoviário do Tietê. Nos finais de semana, o serviço também será oferecido no Terminal Rodoviário da Barra Funda.

GGN