740 universidades podem ficar sem internet após corte na Rede Nacional de Pesquisa

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Corte de 51% da verba da Rede Nacional de Pesquisa pode deixar 740 universidades sem internet.

Com o pretexto de economizar, o governo federal reduziu a verba destinada à Rede Nacional de Pesquisa, de R$ 258 milhões, em 2015, para R$ 126 milhões neste ano, o que representa uma diminuição de 51%.

Com o corte, até setembro 740 unidades de universidades no interior do Brasil podem ficar sem internet. O repasse costuma ser feito em maio, mas até agora o valor não foi depositado.

Nelson Simões, diretor geral da Rede, aponta que, caso o dinheiro não seja repassado nos próximos meses, estudantes, professores, pesquisadores e pacientes de hospitais universitários podem ser seriamente prejudicados.

Se nós não tivermos a liberação dos recursos de fomento deste ano entre agosto e setembro, nós teremos que realizar, gradualmente, o corte de algumas dessas conexões de internet. Começando pelas que custam mais”, avisou.

Importância da Rede

Presente em todo o território, a Rede Nacional de Pesquisas também realiza a integração de campi universitários com pesquisadores internacionais. Ela promove desde aulas por videoconferência até cirurgias e controle digital de medicamentos em hospitais.

Para pesquisadores, manter o nível de ensino será impossível se a situação com o governo se mantiver. A verba destinada à Rede é dividida entre quatro ministérios: o de Defesa, Saúde, Educação e a pasta de Ciência, Tecnologia e Comunicação. Esta, por sua vez, afirmou, em nota, que o repasse será feito e confirmou que deve ser menor que o do ano anterior.

PragmatismoPolitico

Denuncias e Informações? Chat via WhatsApp