Aparecida de Goiânia, sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Sai curado do Hmap o último paciente vindo de Manaus

Redação
19 de fevereiro de 2021


Na tarde de quinta-feira, 18, o engenheiro eletricista Valderi Romão, 51, deixou o Hospital Municipal de Aparecida. Ele é o oitavo e último paciente vindo da capital amazonense para tratamento contra a covid-19,

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP), comemora mais uma vida salva. Deixou ontem (quinta0-feira,18), o último paciente vindo de Manaus (AM), para fazer o tratamento contra o coronavírus. Após 29 dias de internação, o engenheiro eletricista Valderi Romão da Silva, de 51 anos, estava curado da covid-19, voltou para a sua família

Dedicação aos pacientes

Emocionado, mas com semblante tranquilo, Valderi passou pelo “corredor da vida”, a tradicional saída dos pacientes curados da covid-19, sob aplausos da equipe do HMAP. Considerado o “queridinho” dos profissionais por seu comportamento gentil e afetuoso, ele contou que a internação foi “difícil porque fiquei entre a vida e a morte, mas aqui recebi um atendimento incrível. Agradeço a Deus e a todos do HMAP porque vi a dedicação que têm com os pacientes, algo que me impressionou bastante.”

WhatsApp Image 2021 02 18 at 18.07.45

Responsabilidade social

Valderi ainda desabafou: “As pessoas estão muito irresponsáveis, não têm amor à própria vida nem pela dos outros. Isso me revolta porque eu passei quase um ano em casa, totalmente isolado, e não sei nem como peguei a covid-19. Vejo as pessoas se aglomerando, não usando máscaras e debochando da doença, isso é inaceitável.”

“Com a liberação do senhor Valderi acaba o tratamento dos manauaras em Aparecida. Lamento imensamente a perda de 6 dos que vieram e agradeço a Deus, à Ciência e aos nossos profissionais pelos 8 que conseguiram a cura. A covid-19 é terrível e não medimos esforços para orientar, monitorar e tratar da população. Desejo muita felicidade para nossos irmãos manauaras que foram acolhidos por Aparecida, nunca nos esqueceremos deles, que viajaram para tão longe em busca de tratamento”, afirmou o prefeito Gustavo Mendanha.

Trajetória no HMAP

O secretário de Saúde Alessandro Magalhães relatou a trajetória de Valderi no HMAP: “Ele deu entrada no hospital no último 19 de janeiro, de madrugada, com 75% dos pulmões comprometidos, e primeiro foi para a enfermaria. Então, mesmo não possuindo nenhuma comorbidade, no mesmo dia precisou ser transferido para a UTI e lá permaneceu por 18 dias, sendo 5 destes intubado. Agora ele está curado, ainda vai precisar de alguns cuidados, mas está pronto para rever sua terra e seus familiares e amigos.”

WhatsApp Image 2021 02 18 at 18.07.46

Dias intensos e vidas salvas

O superintendente de Avaliação e Controle da SMS, Luciano Carvalho, acompanhou a alta médica e declarou: “Estamos muito felizes. Aparecida pôde contribuir com o Estado do Amazonas e o fez com humanismo e excelência no atendimento aos que vieram. O senhor Valderi ficou 29 dias aqui no HMAP, além dele muitos chegaram graves e com fatores de risco, mas felizmente contamos com equipamentos de última geração e uma equipe multiprofissional altamente qualificada. Cada um desses trabalhadores tem sua parcela de participação em tantas vidas salvas. Os dias aqui têm sido intensos, mas nosso pessoal tem obtido muitos êxitos.”

WhatsApp Image 2021 02 18 at 18.07.42

Gratidão amazonense

A assessora técnica da Casa Civil do governo do Amazonas, Rosângela Litaiff, que está em Goiás há duas semanas acompanhando os pacientes de Manaus, agradeceu à toda a equipe durante a alta: “O Estado do Amazonas agradece, de coração, o acolhimento carinhoso e o tratamento qualificado recebido pelos manauaras neste hospital de Aparecida de Goiânia. Chegaram aqui debilitados e oito conseguiram a cura e puderam voltar para suas famílias. Nossa gratidão e admiração são imensas.”

Alerta permanente

Como têm feito ao longo da pandemia, o prefeito e o secretário fizeram questão de repetir enfaticamente que “todas as pessoas não podem se descuidar. A pandemia não acabou, estamos num momento crítico no Brasil inteiro e é fundamental manter o distanciamento social e os cuidados preventivos, como a higienização das mãos, o uso correto de máscaras, tapando nariz e boca, além da ventilação dos ambientes internos”, alertou o prefeito.

Volta para Manaus

Segundo a equipe multidisciplinar do HMAP, responsável pelo atendimento aos pacientes amazonenses, o senhor Valderi voltará para Manaus hoje mesmo num vôo comercial que partirá de Goiânia às 19h40. A gerente da equipe, Eliene Rosa da Silva, informa que ele ainda deverá manter acompanhamento fisioterapêutico para melhorar a recuperação da capacidade pulmonar.

Atendimento exclusivo

No HMAP, todos os pacientes com COVID-19 são tratados pela equipe multidisciplinar juntamente com as equipes médica e de enfermagem. Os vindos de Manaus tiveram um grupo de profissionais dedicados exclusivamente a atendê-los separadamente dos pacientes locais.

Vinda para Goiás

O avião que trouxe 18 pacientes vindos do Amazonas aterrissou na Aeroporto Santa Genoveva (Goiânia) às 23h20 do último dia 18 de janeiro. No local, já estavam a postos ambulâncias do Samu de Goiânia para fazer a transferência de 6 pacientes para o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HCUFG) e de outros 12 para o HMAP, sendo que, no meio da madrugada, dois que estavam no HC foram transferidos para Aparecida.

Com informações da Secom. Foto: Claudivino Antunes

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram