10 motivos para não tirar a carne vermelha da sua alimentação

0
81

Nutricionista explica por que você deve continuar comendo carne vermelha

Há quem adore e outros tantos que não possam nem ver. O assunto aqui é a carne vermelha, tão amada e tão odiada por tanta gente. Ela causa tanto burburinho que o Sindicato dos Nutricionistas no Estado do Rio Grande do Sul (Sinurgs) vai promover um evento sobre os mitos e verdades da carne vermelha. Confira no fim do texto como participar.

A nutricionista Maria Terezinha Oscar Govinatzki, presidente do Sinurgs, defende que o alimento não é o vilão que muitos pensam. Ela elaborou para o Diário Gaúcho dez motivos para não tirar a carne da sua alimentação.

1. Fonte de proteínas
As carnes vermelhas são fontes de proteínas de alto valor biológico, ou seja, apresentam todos os aminoácidos essenciais, aqueles que não são produzidos pelo organismo e devem ser obtidos pela alimentação. Além disso, as proteínas da carne são melhores absorvidas do que as proteínas de origem vegetal.

2. Fonte de ferro
Fornece o ferro que é melhor absorvido se comparado com o ferro encontrado nos vegetais, evitando o desenvolvimento da anemia.

3. Fonte de vitamina B12
Ela é fundamental para o organismo. É responsável pela manutenção do sistema nervoso central e pela maturação e manutenção das células do sangue. As carnes vermelhas são as principais fontes dessa vitamina. Ela não está presente nos alimentos vegetais.

4. Diversidade de opções
Para controlar a quantidade de colesterol e gordura saturada que estão relacionadas com o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, basta escolher as carnes magras com menor teor desses componentes. Coxão mole, lagarto, filé mignon e patinho são exemplos de cortes com menor quantidade de gordura.

5. Variedade de preparações
A carne é um alimento muito versátil, podendo ser ingrediente de diversos tipos de preparações como bolos, tortas, saladas, cozidos, assados, grelhados. Assim, basta usar a criatividade na cozinha e variar as receitas, evitando uma alimentação monótona. Afinal, comer carne grelhada todos os dias poder ser desestimulante.

6. Colesterol reduzido
O consumo de carne vermelha magra pode ser saudável para o coração, da mesma maneira que a carne branca, segundo pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition, na qual é constatado que, quando há o controle da gordura saturada, os índices de colesterol podem ser reduzidos.

7. Efeito antidepressivo
Porque conta com alta concentração de fenilalanina, aminoácido natural.

8. Xô, obesidade!
Gary Taubes, correspondente da revista norte-americana Science e um dos principais escritores de ciência do mundo, afirma que, mesmo com tanta pesquisa, não há prova de que gordura saturada e infarto estão ligados. E vai além: diz que a propaganda do governo só serviu para fazer com que os norte-americanos comessem mais. Ao evitar a gordura, eles acabavam ingerindo mais carboidratos e açúcar, para manter a quantidade diária de calorias. E obesidade é um sério fator de risco para doenças cardíacas.

9. Bom para o coração
Os franceses e os mediterrâneos em geral consomem carnes de todos os tipos, mas têm a seu favor o consumo de vegetais frescos e azeite de oliva, além de vinho. Seus índices de mortalidade por doenças cardíacas são bem mais baixos do que os norte-americanos. Além disso, eles vivem mais. Genética e conjunção de todos os fatores, como comer sem pressa, podem contribuir para isto.

10. Natureza
Não somos vegetarianos por natureza. O homem tem dentes pequenos e sistema digestivo curto, características de onívoros, como explica o antropólogo físico Walter Neves, da Universidade de São Paulo, maior especialista brasileiro em homens pré-históricos. Ou seja, nosso organismo está preparado para comer de tudo, inclusive, carne.

ZH